Nota de Repúdio sobre declaração do médico durante o programa Bem-Estar

O consultor e infectologista Caio Rosenthal participou do programa Bem Estar, da rede Globo,  desta segunda-feira, 17,  e explicou porque doenças como gonorreia e sífilis estão mais frequentes. Numa declaração totalmente equivocada, ele orientou as pessoas a irem ao médico e nunca procurarem um farmacêutico, no balcão,  para se tratar. “Farmacêutico não sabe fazer a coisa direito e nem pode”, ressaltou ele durante a entrevista.

O SINFAR-GO repudia a declaração e vem a público manifestar a sua indignação em relação ao comentário antiético do médico infectologista. Acreditamos que a melhor opção para um tratamento adequado é aquele realizado com o apoio de  uma equipe multidisciplinar de saúde, com cada profissional, em sua área, fazendo o seu papel. Vale ressaltar que cada profissional tem sua importância e não são interdependentes.

A maioria dos brasileiros enfrentam dificuldades de acesso aos tratamentos e diante dessa assistência precária, a farmácia acaba sendo o primeiro lugar onde as pessoas têm orientação, pois são unidades de assistência à saúde e não apenas pontos comerciais.

O farmacêutico, por sua vez, tem um papel fundamental na orientação dos pacientes; no encaminhamento a um serviço de saúde para o devido diagnóstico, e no acompanhamento do tratamento, para que haja a necessária adesão e que os medicamentos sejam seguros e eficazes. O farmacêutico contemporâneo atua no cuidado direto ao paciente, promove o uso racional de medicamentos e de outras tecnologias em saúde, redefinindo sua prática a partir das necessidades dos pacientes, família, cuidadores e sociedade.

Defendemos que os veículos de comunicação convidem profissionais preparados para abordar assuntos relacionados a medicamentos, suas reações adversas interações indesejáveis, para que não corra o risco de confundir o público leigo. Farmacêutico é o profissional responsável e mais habilitado para falar sobre assistência farmacêutica e medicamentos.  Defendemos que as distintas realidades e as necessidades singulares de saúde da população brasileira exigem bastante trabalho, respeito e união de todos.

 

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *


*