História

O Sindicato dos Farmacêuticos de Goiás teve sua carta sindical concedida em 07 de julho de 1949, até que em 31 de maio de 1968 a mesma foi cassada, vindo a ser reativado posteriormente em 21 de agosto de 1.986 em assembléia realizada no auditório da Faculdade de Direito da UFG que elegeu uma comissão provisória constituída de três farmacêuticos. São eles: Elsa Maria de Moraes, Sebastião Martins Cirqueira e Evandro Tokarski. Esta comissão assumiu com a responsabilidade de cuidar dos trâmites legais junto ao Ministério do Trabalho para reativação e liberação da carta sindical, bem como estruturar a entidade mobilizando a classe farmacêutica até a liberação da carta sindical e promoção de uma eleição definitiva para a Diretoria e Conselho Fiscal do Sinfar-Go.

A assembléia também elegeu três comissões de apoio composta pelos farmacêuticos: Maria Carolina do Nascimento, Maria do Carmo M. Prado, Maria das Dores do Nascimento, Wanderlei Barros, Regina Maria Bringel Martins, José Messias de Moura Filho, Norma Dias de Oliveira, Robertson Souza Abdala, Ozenildes Alves Rocha e José Paulo Batista. Este importante momento contou com a participação dos farmacêuticos Osmar Soares de Melo e José Firmino que mais tarde foram eleitos para dirigir esta entidade que se tornou um patrimônio da categoria farmacêutica em Goiás.